• MEIO AMBIENTE



    Sabia que em 05 de junho é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente? Uma data muito útil para relembrar sobre a importância de preservar nosso planeta e todos os seus recursos. O que, aliás, deve ser colocado em prática todos os dias. E uma das melhores formas de fazer isso é cooperando.


    Cooperando é possível somar esforços, compartilhar conhecimentos e multiplicar resultados. Muitas cidades, inclusive, já perceberam esses benefícios e formam redes de cooperação pelo meio ambiente, como o ICLEI, rede de Governos Locais pela Sustentabilidade, que reúne mais de 1750 cidades no mundo (mais de 40 brasileiras) para trocar experiências sobre desafios ambientais urbanos.

    Mas a relação entre cooperação e meio ambiente não para por aí. Afinal, o próprio modelo cooperativista é um propulsor da sustentabilidade e as entidades cooperativas, por conseguinte, tratam de colocar em prática essa ideia. Entenda como isso acontece:

    O princípio do Interesse pela Comunidade

    O funcionamento das instituições cooperativas é orientado por 7 princípios básicos. Um deles é o Interesse pela Comunidade, que se refere à responsabilidade socioambiental, instruindo as cooperativas a respeitar as peculiaridades sociais e a vocação econômica do local onde estão instaladas, assim como a desenvolver soluções de negócios e apoiar ações humanitárias e sócio ambientalmente sustentáveis.

    Ou seja, as instituições cooperativas têm como princípio uma atuação que favoreça a comunidade e o meio ambiente, o que implica, entre outras coisas, em ter uma atitude ecologicamente responsável, adotando práticas de preservação e de melhoria ambiental. Agora, confira como as cooperativas fazem isso no dia a dia:

    Ações das cooperativas em favor do meio ambiente

    Seguindo os princípios cooperativistas, muitas entidades desse tipo adotam, dentro da própria cooperativa, ações de redução do desperdício, de descarte consciente, bem como programas de reciclagem e reutilização, entre outros.

    Um bom exemplo vem do Sicoob de São Lourenço do Oeste (SC) que possui 120 painéis de energia solar instalados em seu edifício sede, gerando energia limpa, que é creditada a própria rede de distribuição quando há excedentes.

    Há também casos de ações pontuais (mas muito efetivas), como a que foi realizada pela cooperativa Copacol no último Dia Mundial do Meio Ambiente, envolvendo alunos de uma escola municipal no plantio de 1000 mudas de árvores.

    Outro bom exemplo é dado pela Organização das Cooperativas Paranaenses (Ocepar) que, junto ao poder público e a entidades não governamentais, colaboram na recuperação de margens de rios e no recolhimento de contaminantes do meio ambiente.

    Cooperativas de catadores, de limpeza urbana e outras

    Como existem instituições cooperativas atuando em diversos setores econômicos, cabe relembrar aqui daquelas que se dedicam justamente às questões ambientais, como as cooperativas de catadores, as cooperativas de limpeza urbana, as cooperativas de materiais recicláveis, etc.

    Sabia que há mais de 1000 cooperativas de catadores de lixo no país? Existe inclusive um aplicativo para dispositivos móveis para quem quer cooperar com essa ideia.

    O engenheiro agrônomo Sílvio Krinski do Sistema Ocepar, comenta que esse tipo de cooperativa consegue transformar problemas ambientais em oportunidades de negócios, favorecendo a todos. Esse é o espírito do cooperativismo.


    Fotos ::: Reprodução / Ilustrativa / Google 
  • 0 Comentários:

    Postar um comentário

    Os comentários são de responsabilidade dos seus autores. Em caso de ofensas, falsas acusações, serão deletados.